Acessos

domingo, 3 de março de 2013

Brasileiro é eleito o homem mais bonito do mundo


Ex-metalúrgico, Jadson Balsan, é eleito o homem mais bonito do mundo
Ex-metalúrgico, Jadson Balsan, é eleito o homem mais bonito do mundo
O paranaense Jadson Balsan (21), de São Jorge D’Oeste, região sudoeste do estado, foi eleito o homem mais bonito do mundo. O ex-metalúrgico recebeu o título de Mister Sea World (um dos concursos de beleza masculinamais respeitados do mundo) 2013,  em Ilo, no Peru. “Saí com a proposta de ganhar, mas o terceiro lugar já seria ótimo. Foi inusitado vencer”, disse o rapaz ao portal G1. Lindo e humilde, né?
Jadson2
Mister Sea World 2013 foi o primeiro concurso internacional que Jadson participou.
O gato começou a participar dos concursos por sugestão de uma amiga. O primeiro foi o Mister São Jorge D’Oeste, em maio de 2012, em que ficou no segundo lugar. No Mister Paraná, classificou-se entre os dez primeiros colocados.  Ainda em 2012, conquistou o título de Mister Mato Grosso do Sul e de Mister Brasil Sea, sendo nomeado, nesse último, apenas em 2013. Segundo Balsan, foi essa competição que lhe preparou para o Mister Sea World.
Jadson 4Jadson3
Apesar de recente, a vitória está abrindo portas para o paranaense, que agora pretende seguir a carreira artística. “Estou aproveitando esse momento para me lançar na mídia e alavancar como modelo e, no futuro, como ator”, afirmou.
Jadson6Jadson5
“Estou passando por um processo de transformação de profissão. Não pensava em ser modelo”, explicou. Balsan abandonou a faculdade de Educação Física e o emprego na empresa do tio para tentar a nova profissão. “Parei de trabalhar porque estou recebendo propostas de agências de modelo. Por enquanto, parei o curso [universitário], mas quero conciliar com a carreira”.
Jadson8Jadson7
Ele disse que, em breve, irá  a Curitiba para fazer contatos profissionais. “Estou pensando em me transportar para o mundo da moda. Estão falando que eu sou o homem mais bonito do mundo agora, então tenho que aproveitar”, contou.

Jogador americano Robbie Rogers assume ser gay e decide deixar o futebol



Publicado pela Folha
 
O meia americano Robbie Rogers, 25, que recentemente jogou pelo Leeds United e no Stevenage, da Inglaterra, além de somar 18 partidas pela seleção dos EUA, escreveu em seu site -- sob o título "O Próximo Capítulo" -- que é homossexual e que vai deixar os campos de futebol.
 
"Segredos podem causar tanto dano interno. Pessoas gostam de pregar sobre a honestidade, como se a honestidade fosse tão clara e simples. Tente explicar para seus parentes depois de 25 anos que você é gay", escreveu o jogador, nesta sexta-feira.
 
"Nos últimos 25 anos, eu tenho medo. Medo de mostrar quem eu realmente era. Medo de que julgamentos e rejeições me privariam de sonhos e aspirações. Medo de que os meus entes queridos ficariam distantes de mim se soubessem o meu segredo. Medo de que o meu segredo ficasse no caminho dos meus sonhos. O sonho de ir a uma Copa do Mundo e Jogos Olímpicos, sonhos de fazer minha família orgulhosa. O que seria da minha vida sem esses sonhos?", escreveu.
 
Rogers fez seu nome na MLS (liga de futebol dos Estados Unodos) com Columbus Crew e fez parte da equipe dos EUA nos Jogos Olímpicos de Pequim-2008 e, por pouco, não foi convocado para a Copa do Mundo de 2010.
 
"Nunca vou esquecer os amigos que fiz um longo caminho e os amigos que me apoiaram, uma vez que sabiam do meu segredo", disse. "Agora é a minha hora de me afastar. Está na hora me afastar do futebol", completou.
 
 
As declarações reveladoras do jogador foram recebidas com solidariedade e mensagens de apoio por diversos líderes do futebol dos EUA via mídias sociais.
 
"100% amor e apoio para um dos meus melhores amigos Robbie Rogers. Você fará falta em campo. Talento incrível, pessoa incrível", disse o meia Sacha Kljestan, companheiro de equipe dos EUA que joga na Bélgica pelo Anderlecht.
 
O executivo-chefe da Associação de Futebolistas Profissionais de Inglaterra, Gordon Taylor, disse à Sky Sports News do Reino Unido que o futebol só começam a vencer a batalha contra o preconceito se os jogadores gays "idealmente falarem sobre o assunto durante a sua carreira, mesmo que seja para o fim de sua carreira".
 
O ex-goleiro da equipe dos EUA, Kasey Keller, que também jogou no futebol inglês, disse que espera ver Rogers de volta no jogo.
 
"A bravura de Robbie Rogers é louvável, espero que ele perceba que ele não precisa se aposentar. Ele será mais acolhido do que imagina", escreveu Keller no Twitter.

Eliéser" Não vou posar Nú"



Um dos assuntos mais comentados da décima terceira edição do Big Brother Brasil foi a briga  que o ex casal Kamilla e Eliéser teve em uma das festas do programa. Na ocasião, a paraense, que estava bêbada, teria insinuado que Eliéser tinha o pênis pequeno através de um gesto com os dedos.
Logo após uma discussão, Eliéser se disse magoado com Kamilla por causa da brincadeirinha. "Foi um gesto que ela fez e que no Pará quer dizer que eu estava fugindo naquele momento. Foi uma coisa de regionalismo mesmo, de linguagem. Fiquei chateado pois interpretei da forma que eu imaginava, mas o legal desse programa é a miscigenação das pessoas mesmo”, disse nesta terça (27) o veterano em entrevista, logo após a sua eliminação do programa.
Questionado, o bonitão disse que não precisa posar nu para provar que é bem dotado. "Não é (pequeno). Pode fazer uma pesquisa por aí. Não vou posar nu para provar nada para ninguém. Tenho outros projetos aqui fora”, disse.

O modelo foi eliminado com 46% dos votos e revelou que agora torce para que Kamilla vença o programa. 

FITNESS: O Mr. Fitness Weekend America dá dicas para um corpo definido e saudável‏


Malhar faz bem para a saúde. Ok. Isso você já sabe. Mas, mesmo assim, muitas pessoas não vão à academia. E os motivos para isso vão da falta de tempo à preguiça. Para situações como essa, a solução seria um personal trainer. Mas um personal que ofereça um trabalho diferenciado que vá muito além da boa forma física. Personalizar e especificar o treinamento com tamanho grau de complexidade exige conhecimento e investimento em novas tecnologias e técnicas. Para conhecer um pouco mais do profissional de Educação Física, e pegar algumas dicas, fomos conversar com Rodrigo Sangion, de 33 anos, que recentemente participou do Fitness Weekend America, em Las Vegas. Em seu currículo, Rodrigo tem passagem pelas melhores academias de São Paulo como: Runner, Companhia Atlética e Bio Ritmo, e fundou a BXR Sports Life, uma empresa que visa à qualidade de vida e dá consultoria para montagem de salas de fitness em condomínios, prédios, empresas, eventos esportivos, palestras, etc. A empresa de Sangion está inserida no conceito Welness e busca promover a saúde e o bem estar através de exercícios físicos personalizados e acompanhados de alimentação adequada e flexível.

Você participou, em novembro, do Fitness Weekend America, em Las Vegas (EUA), e ficou entre os vinte melhores do mundo. E agora vai voltar a disputar esse campeonato. O que mudou no seu treinamento? Agora temos um tempo maior de preparação (6 meses). Em Las Vegas, nós tínhamos apenas quatro meses. Estamos focando nesses três primeiros meses um aumento de massa muscular. Para isso, o treino esta focado em cargas altas e menos repetições e também a dieta agora tem mais calorias. Passando esses três meses nós vamos focar na definição muscular, intensificamos o treino aeróbico e a alimentação bem restrita e em pequenas quantidades, várias vezes ao dia.
Na preparação para a sua primeira participação no Fitness, você perdeu quase 15 quilos de gordura e ganhou 6 quilos de músculo. Como foi a sua dieta neste período? Nesse período, eu tinha três dietas diferentes: alto carbo (com um pouco mais de carboidrato), médio carbo (com pouco carboidrato) e baixo carbo (pouquíssimo carboidrato). Já próximo ao campeonato era baixíssimo carbo com sete litros de água ao dia e muitos suplementos para não perder massa muscular, pois os treinos eram mais intensos.

O treinamento que você faz para o campeonato é recomendável para quem não é atleta? O treino sim, mas a dieta não. Isso porque a pessoa tem que respeitar os horários, abrir mão de muitas coisas, pois é muito sacrificante e difícil, uma vez que o treinamento e a dieta mexem muito com o seu emocional. Tem que ter um autocontrole e muita determinação.

Quais serão os benefícios que o Fitness Weekend America trará para a sua carreira? Os benefícios eu já estou colhendo, que é o reconhecimento profissional. Os alunos se espelham em você e percebem que basta ter foco e disciplina. Além disso, as pessoas te respeitam mais porque é um campeonato natural, ou seja, com antidoping. O resultado vem da dieta, do treino e de muita determinação.

Em quanto tempo uma pessoa consegue ter um corpo definido? Em três meses é possível ter um corpo definido desde que siga todas as orientações e não fure a dieta e os treinos. 
Como se deu a escolha pela Educação Física como profissão? Quando terminei o colegial, eu estava matriculado em uma academia. Foi aí que começou a despertar o interesse pelo corpo e resolvi prestar o vestibular.

Para muitos o profissional de Educação Física se resume em instrutor de musculação. Por que as pessoas têm essa visão? Falta uma maior divulgação do papel e das atividades deste profissional? É uma visão muito fechada. O profissional que quer crescer e não ser somente um instrutor de academia tem que fazer para se destacar, ter diferenciais, se especializar, saber se portar e ter um perfil empreendedor. No nosso país, o profissional não é respeitado porque as pessoas levam a atividade física como brincadeira, o que não é verdade. Os profissionais estudam bastante! Existe, sim, divulgação, mas o que falta é iniciativa dos próprios profissionais.

Sua trajetória profissional mostra uma preocupação com o bem estar acima do físico. Por que se voltou para essa área da Educação Física? Me voltei para qualidade de vida, pois a expectativa de vida da população aumentou e não adianta viver mais sem qualidade. Por isso, o meu trabalho é proporcionar as pessoas uma atividade física prazerosa para cada objetivo, seja ele qual for.
 

Apresentação no Fitness Weekend America

Sua empresa, a BXR Sports Life, além de consultorias leva a atividade física até as pessoas. Ainda falta muita consciência de que a atividade física é necessária para uma vida saudável?Hoje temos várias empresas que investem na área de qualidade de vida, porém ainda é uma pequena parcela. Falta uma visão dos empresários em ver que, se investir na saúde do funcionário, ele trabalha mais disposto, com mais saúde, bom humor... O desempenho melhora e diminui o número de falta por motivos de doenças.

Qual a maior resistência das pessoas em praticar atividade física? Falta iniciativa, força de vontade... As pessoas têm preguiça de se exercitar! Nosso corpo precisa de cuidados, assim como um carro que você leva para revisão.
 

FOTOGRAFIA: "A História de Olga" um conto de fadas erótico sob a ótica da fotógrafa alemâ Ellen von Unwerth‏


A fotógrafa alemã Ellen von Unwerth tem se destacado no mundo da fotografia por conta de seus livros com altas doses de erotismo e uma certa luxúria “clássica”. Ellen retrata uma aristocracia lasciva onde homens são meros objetos de desejo de belas mulheres atrevidas e loucas por uma diversão mais permissiva. Recentemente Ellen encerrou sua exposição que durou de 7 de setembro de 2012 até 16 de fevereiro de 2013 fruto de seu mais novo livro de fotos The Story of Olga, em parceria com a editora Taschen,
  
CONTO DE FADAS ERÓTICO

Este livro lhe rendeu muitos comentários e já se transformou no atual objeto de desejo de amantes da fotografia e apreciadores de arte em geral que anseiam em ter esse verdadeiro “catálogo de luxo” sobre a liberal Olga. Na verdade “The Story of Olga” poderia ser visto como um ousado conto de fadas, porém sem a inocência inerente aos contos de fadas, devido aos excessos selvagens que Olga e sua comitiva celebram entre cenários opulentos, como um castelo pomposo ou estábulos rústicos. Com temas pitorescos e o erotismo libertino de Olga para seduzir o observador, “A história de Olga” retrata um mundo de luxúria apaixonada e desejo onde a protagonista inesperadamente experimenta um sonho erótico.  

 
Dentro desse cenário Olga encontra-se sozinha e viúva, com um desejo sexual que se desperta logo após a morte do seu marido. No seu caminho para a satisfação incondicional Olga realiza suas fantasias em intensidade inesperada sem ir além do seu mundo familiar de glamour e luxo. No caso do “observador", o mero admirador das fotos de Olga, desliza sua visão sobre os espaços de imagens extravagantes e detalhadas, e se torna profundamente comovido com esta ambivalência aparente da linguagem direta da imagem e da atratividade que Ellen von Unwerth consegue transmitir ao contemplador.

A sensação de desejo de uma forma atraente e divertida é nítida, não só por trazer a sensualidade das cenas narrativas de forma perceptível, mas por criar uma tensão, da qual o espectador mal consegue escapar. O que se vê são jogos sexuais entre Olga e suas amigas em cenários coloridos, pomposos, que retratam atmosferas e cenas carnais, combinando a estética do erotismo com o jogo estimulante da devoção e da dominação.
 
 

 
OLGA ESTÁ DE VOLTA! 

A personagem título é a modelo e apresentadora russa Olga Rodionova, casada com o magnata Sergey Rodionov, que em 2009 resolveu realizar o desejo de  registrar as próprias fantasias eróticas em um livro de fotografia. Na época Olga procurou a fotógrafa Bettina Rheims e a escritora Catherine Millet, famosa por seus textos picantes e polêmicos. E agora Olga volta à tona na parceria feita com Ellen von Unwerth que resultou num livro com edição limitada de apenas 1000 cópias, numeradas e assinadas por Ellen von Unwerth. 

O LIVRO DESEJADO

A equipe de Von Unwerth para esse livro incluiu a jovem estilista inglesa Anna Trevelyan, que criou um estilo único e atraente, ao mesmo tempo fascinante, bonito, provocador e sexualmente carregado; o cenógrafo francês Fabienne Eisenstein, responsável por criar os rituais pagãos e as cenas extravagantes no Chateau. O livro vem com capa dura em uma caixa especial, e tem uma seleção de 250 cópias ainda mais limitada com ampliação de uma foto para por na moldura. Os preços variam de US$ 700 (edição normal) e US$ 1800 (edição com pôster) e está à venda no site da Taschen: www.taschen.com
 
 
A ARTISTA

Ellen von Unwerth trabalhou como modelo de moda há 10 anos, antes de assumir a câmera e se tornar uma das fotógrafas mais badaladas no mundo da moda. Seu trabalho editorial é destaque em inúmeras revistas, incluindo Vogue, Interview, Vanity Fair e iD. Suas campanhas publicitárias importantes incluem grandes marcas como Victoria Secret, Banana Republic, Guess, Diesel e Chanel. Em 1991 ela foi agraciada com o primeiro prêmio no Festival Internacional de Fotografia de Moda e seu trabalho foi destaque em Arqueologia do Elegance (2002) e Formar Ficção no MoMA / Queens (2004). Suas muitas exposições individuais incluem renomadas galerias como a Hamilton, em Londres, e sua exposição “Vingança” (2003) circulou por exposições em Nova York, Paris, Amesterdão, Hamburgo, Moscou e Pequim.
 

ENTREVISTA: Guilherme Leicam é uma aposta de sucesso na nova geração de jovens talentos da TV‏




Vaidade, talento e sucesso são palavras bem comuns quando falamos de atores e sua arte. Nas nossas entrevistas sempre batemos nessas teclas pois são bem pertinentes a esse universo. Alguns sabem melhor que outros como lidar com elas, independente de idade ou maturidade. Nosso entrevistado dessa semana nos impressionou e cativou a todos por saber lidar com maestria conseguindo se destacar no meio de tudo isso. Guilherme Leicam é um jovem ator admirável! Não só pelo seu talento, que vem sendo lapidado ao longo de seus personagens, mas por ser “um cara massa” (assim como definimos ele durante um papo). Se o sucesso de um ator depende acima de tudo de humildade, esse cara vai longe. Gui, já nos sentimos íntimos, sabe como conduzir sua profissão e o seu papel de cidadão de forma a ser tido como um exemplo. Exemplo para jovens (e por que não velhos) atores, exemplo para os seus fãs, exemplo para você que lê essa entrevista. É o ato de como ser simples e feliz com o que se conquista. Afinal, tudo é resultado da dedicação e do talento. Conheçam um pouco mais desse “cara massa” e decorem esse nome, ele ainda vai surpreender muita gente!

Voltando um pouco no tempo... Já dava indícios que seria ator? Como surgiu essa vocação para atuar? Quando criança eu era louco por cinema, virava noites assistindo filmes com a minha mãe e um dia conheci a "sala escura", a tela enorme, eu vivia aquelas imagens com uma intensidade muito grande. O cinema era um grande refúgio para minha imaginação porque eu era um menino super tímido. Aí veio o dedo da musa!!!! Minha mãe teve a melhor ideia da vida dela (risos). Me colocou no teatro pra que eu perdesse a timidez. Imagina só! Juntou toda aquela imaginação acumulada por aquele monte de estórias e personagens do cinema com o fascínio e os jogos lúdicos do teatro. Deu no que deu!!!! Estou aqui dando essa entrevista (risos). De tímido não tenho mais nada. Falo com todo mundo e acabei encontrando a profissão que me faz o cara mais feliz do mundo. 



Guilherme, seu primeiro trabalho na Globo, Tempos Modernos (novela das 19hs), já lhe rendeu a indicação de ator revelação. Podemos dizer que você começou com o pé direito. Isso te assustou de alguma forma? Não tive medo. Claro que foi uma surpresa, mas, na verdade, me motivou. Me deu aquela adrenalina gostosa, muito parecida quando eu ando de moto na pele de Vitor, eu adoro moto! Pensei: “bom se me consideram uma revelação na minha primeira novela deve ser porque devo estar dirigindo bem a minha máquina” (risos).  Também a coisa ficou por aí, nada de deslumbramentos, isso não faz o meu tipo! 

Em seguida, seu segundo trabalho foi em Fina Estampa, como filho do personagem de Carlos Casagrande. Como foi estrear em horário nobre no meio de atores como Casagrande, Tânia Khalil e Arlete Salles? Horário nobre é coisa séria! Mas eu fui tão bem tratado que, pra falar a verdade, não senti muito o peso. Dei o meu melhor. Ganhei o papel por mérito, passei por uma bateria de testes com outros atores experientes e sempre era muito elogiado. Quando fui escolhido fiz exatamente o que me pedia a sinopse. Este personagem me exigiu uma atenção enorme porque ele tinha que ser menor de idade, tanto que meu pai (Carlos Casagrande) tinha uma enorme loja de moto e eu não podia nem ter uma!!! (agora estou me vingando hahaha) Eu era orientado a manter o personagem mais infantil. Ele era bem diferente do Vitor que é o personagem mais maduro que já interpretei. O Vitor está servindo até para eu por em prática coisas que estudo num grupo de filosofia há alguns anos. Idéias como ética, amizade, amor, que sempre foram muito caros aos filósofos. E especialmente, no caso do Vitor, pensar os limites de sacrificar uma vida por outra pessoa, no caso meu irmão Sal (Pedro Cassiano), ator que por acaso já era meu colega no mesmo grupo de estudos, dos quais participam também Isis Valverde e Bruno Gagliasso. Tô bem acompanhado, né?


E agora em seu terceiro trabalho na Globo, você encara o protagonista Vitor de Malhação. Como foi fazer o caminho "inverso" em começar pelo horário nobre e chegar em Malhação, que é um laboratório para jovens atores? É como se fosse um prêmio, pois quase todo jovem, mesmo não sendo ator, já deve ter se projetado dentro do cenário de Malhação. Principalmente como aquele cara legal, como é o Vitor e, que de quebra, ganha muitos beijos de meninas incríveis (risos). Estou inteiro na novela, com o mesmo foco da novela das nove. Meus fins de semana literalmente acabaram… eu tenho uma rotina de estudos e preparação pesada. Estou lendo muito sobre o universo emocional dos jovens e consequentemente, aprendendo muito sobre mim, o que é uma dádiva dessa profissão. Em malhação, a linguagem e o público alvo é que muda, o desafio para o ator é o mesmo.

Agora como protagonista de uma novela como Malhação com certeza o assédio irá aumentar. Está preparado? Quando o assédio é agradável e quando ele incomoda? É engraçado! Mesmo nesse período que estive mais dedicado ao teatro e sem gravar novela, o assédio continuava muito grande. Claro que agora a coisa tomou um volume incrível, porque além das meninas, acrescentaram-se as senhoras. Gente, meu público da terceira idade está bombando!! Fico muito feliz com isso! Elas são tão carinhosas, me tratam como se eu fosse filho ou neto delas. Como disse antes, o período de timidez já passou, adoro conversar com as fãs, e mesmo sabendo que vou ser parado a cada esquina pra tirar zilhões de fotos, não deixo de ir a lugar nenhum!!! Tô amando tanto carinho.

O que uma mulher precisa ter para chamar sua atenção e atiçar seu interesse? Estou numa fase muito internalizada. Gostaria de namorar uma garota que estivesse nesse momento também. Nada de papo cabeça ou de bancar o bicho grilo, mas gostaria de dividir a minha cama com quem estivesse a fim de pensar um pouco mais no que acontece dentro de nós e ao nosso redor. O mundo contemporâneo é muito complexo. Outro dia vi uma definição de sexo da Maitê Proença que achei muito lúcida. Perguntaram a ela sobre o que ela achava de fazer sexo e ela respondeu com uma palavra: “indispensável”. Não é genial? A resposta foi só essa e disse tudo. É indispensável mesmo, eu adoro, mas sou mais que isso. Ao mesmo tempo ela deu toda a dimensão dele em nossas vidas, deu também a sua limitação. Sou um ser social e gosto da função que o ator tem de chamar a sociedade ao debate. Tentarei usar a minha popularidade pra isso sempre, aprendi no teatro desde pequeno lá na minha terrinha.


Nessa sua trajetória pelo seu reconhecimento como ator, qual a maior virtude e o maior pecado que um ator pode ter/cometer? Acho que a resposta é a mesma para as duas indagações. O maior e o pior pecado de um ator está relacionado à DISCIPLINA. Disciplina está relacionada com vocação. Talento, nós temos muitos no Brasil e no mundo, mas vocação é outra coisa. Perspectiva muito diferente. A Fernandona está sempre repetindo isto em suas palestras pelo Brasil. Pessoas de enorme talento vão ficando pelo caminho, infelizmente. Isso pode parecer um clichê, mas não é. Sobretudo na televisão que tem um processo super acelerado de produção e com um nível de exigência cada vez maior, principalmente, para atores jovens. A fase de apenas rostinhos bonitos, se existiu, acabou faz tempo. Até porque hoje todo brasileiro é um especialista em futebol e  em novelas. Em cada bar, em cada esquina, eu ouço as pessoas falando que fulano é péssimo ator, que a beltrana não convence, pertencemos hoje à seleção brasileira das novelas e a cobrança está na boca do povo, não só na crítica especializada. 

Você já trabalhou como modelo, isso te fez mais vaidoso? Como você lida com a vaidade? Que cuidados você tem com a aparência? Eu adoro trabalhar como modelo. Adoro moda, principalmente moda brasileira. Vestir uma roupa de um estilista brasileiro é muito bacana, não devemos nada ao resto do mundo nessa área. Eu acho o máximo a nossa criatividade. Mas não sei se sou exatamente vaidoso. Eu gosto muito de brincar e dentre as brincadeiras possíveis, o modo como me visto me diverte. Sabe essa coisa do índio de ter uma cor para cada ocasião? Ou o hábito de usar ornamentos como um complemento? Acho muito bacana isso. É muito parecido com vestir um estado de espírito. Por exemplo, adoro perfumes, tenho vários, e dependendo do meu humor vou escolhendo um a cada dia. Por outro lado, tem o lance profissional. A alta definição faz parte do dia a dia dos atores. Quem não conhece bem a rotina dos estúdios modernos não sabe que temos que estar com a pele sempre muito bem cuidada. Não é nem uma opção, é uma exigência cada vez mais implacável das câmeras de última geração. Então, eu gosto de unir o útil ao agradável. Me cuidar é um jeito de celebrar a festa da vida e manter em alta o meu profissionalismo. Se isso é vaidade, sou bem vaidoso.


Quais valores sua família te passou que você levará para o resto da sua vida e que você coloca em prática? “E quem há de negar que essa lhe é superior”. Caetano, na canção Língua, lança essa idéia intrigante. Ele afirma que a amizade é superior ao amor (amor erótico). Clarice Lispector diz em uma de suas obras: “Um amigo me chamou pra cuidar da dor dele, guardei a minha no bolso. E fui.” Estes dois artistas incríveis me ajudam a explicar o que rola na minha família. Minha mãe é uma grande amiga, mora bem perto de mim e está sempre ao meu lado desde que vim pro Rio, ainda muito moleque. Isso foi se estendendo, naturalmente, para quem está ao meu lado.  Não foi bem um ensinamento, tipo lição de moral. Ao contrário, o grande barato é que esse modo de agir que minha família passou pra mim se deu de forma prática. Eu sou muito ligado nessa questão da amizade. É o centro da minha personalidade. Sou capaz de acordar de madrugada para dar uma força a um amigo, mesmo estando “quebrado” de trabalho. Então se eu fosse definir o que aprendi de berço eu diria: “vamos quebrar tudo quanto o lance for se disponibilizar pro outro!”

O que costuma fazer para relaxar e se divertir nas folgas das gravações? Não tenho muitas folgas, quando rola eu aproveito para por em dia meu lado musical. Estou muito ligado nesse lance de compor. Na verdade, os momentos livres que aparecem estão mais entre as gravações porque, durante a semana, passo quase o dia todo no Projac. Então, rolam muitas rodas de violão com o pessoal do elenco.  Ando compondo muito e a receptividade tem sido bem bacana! Inclusive, numa dos exercícios para a composição do personagem me pediram para fazer uma música relacionada a uma personagem. Então, compus uma coisa bem humorada e despretensiosa que acabou no youtube. Da última vez que eu vi estava com quase 60 mil execuções. Fora isso, estou aprendendo a surfar, esporte que sempre me fascinou, independente de modismos. O skate também é uma paixão que me proporciona uma enorme ecologia mental.  Bom, tem também um tempinho pra uns beijos na boca que ninguém é de ferro, né?

Quem são seus ídolos e por quê? Eu sou um cara muito feliz, parte pelo meu esforço, mas também tenho dado muita sorte. Sou muito jovem e já tenho o privilégio de esbarrar todo dia com tantos ídolos meus e, provavelmente, de todo o povo brasileiro. Mais que isso, eu trabalho com eles, muitas vezes em cena tenho que abraçá-los, tocar neles, imagina! A primeira vez que me dei conta disso, num arrepio que me pegou dos pés a cabeça, foi contracenando com Antônio Fagundes em Tempos Modernos. Para quem não frequenta, ou não sabe o que é, existe em cada estúdio uma sala bem confortável para que os atores esperem seu momento de gravar. Digo isso, porque falar de Antônio Fagundes pode parecer um clichê e eu detesto clichês. Mas não é. Se Fagundes não está gravando só há duas opções: ou está no almoço ou lá, nessa sala de sonhos, sentado, lendo, sempre lendo.  Sua cultura sobre a alma das pessoas impressiona, mas que ninguém pense que ele é um chato! Quando crescer quero ser como ele, divertido, humilde e acessível a todo mundo. Não é só que a leitura o ajude a ser o grande ator que é, isso é óbvio, mas é que conhecer as pessoas como elas são e não projetar o que você pensa sobre elas ajuda muito a gente a ser mais feliz. E o que interessa é isso, ser feliz! De que adianta ser famoso e não ser feliz? Eu tô fora! Estudar por estudar também não serve para nada. Eu quero entender o que é diferente de mim, só assim poderei ser um ator versátil e surfar cada personagem, como uma onda completamente diferente a cada vez que entro no mar.

SAÚDE: Nutrição X Musculação - Como uma boa alimentação pode ajudar a perder peso e ganhar massa muscular


Quem pratica musculação com o objetivo de ganhar massa muscular ou reduzir seu porcentual de gordura, geralmente quer resultados rápidos. Assim, nesta esperança, é que se inicia o uso desregrado de suplementos alimentares. Porém, é preciso ficar atento, pois as promessas de resultados feitas pelos fabricantes, geralmente não possuem qualquer respaldo científico ou são embasadas em pesquisas encomendadas, funcionando muitas vezes como efeito placebo. Dentre os produtos mais conhecidos e consumidos, podemos citar; Whey protein (proteína isolada do leite), Hipercalóricos, Creatina, Aminoácidos, BCAA, Maltodextrina e pro hormonais. Diante de tantas opções, vale salientar que a escolha dos suplementos (e sua quantidade), dependerá do biótipo e da reação do organismo de cada pessoa.

Alimentação: segundo o dicionário é o processo pelo qual os organismos obtêm e assimilam alimentos ou nutrientes para as suas funções vitais, incluindo o crescimento, movimento e reprodução. E é na oscilação do dia-dia, que acabamos deixando os bons hábitos alimentares para o segundo plano, comprometendo nossa saúde, rendimento profissional ou intelectual, além de nossas atividades físicas. E é claro, que quem pratica musculação, seja por saúde ou estética, precisa ter uma alimentação diferenciada, pois engana-se aquele que acredita, que só porque começou a treinar, poderá comer de tudo. Muito pelo contrário, é importante, ter o auxílio de um nutricionista, para elaborar um plano alimentar, após uma avaliação física detalhada.

Assim, diante de tantas informações e lendas, convidamos a conceituada nutricionista esportiva Roberta Costi, para acabar de vez com as dúvidas que temos na hora de nos alimentarmos ou de escolher o suplemento correto. Lembrando que é importante ter o acompanhamento de um profissional, tanto na alimentação, quanto na execução dos exercícios. 

Sabemos que a alimentação é fundamental para aperfeiçoar o resultado da musculação. Mas quais as conseqüências para uma pessoa que faz um treinamento intenso e não supre suas necessidades nutricionais? Para Dra. Roberta não “suprir as necessidades nutricionais” pode ser em quantidade e/ou qualidade. Segundo ela, se ingerirmos menos calorias do que o exercício requer teremos fadiga precoce, é aí que muito esportista consome pré treinos cheios de cafeína para “agüentar” o treino, ao invés de aumentar as calorias diárias. Se também não atendermos as necessidades diárias de calorias para o treino atual, podemos entrar em catabolismo, ou seja, usar as proteínas como fonte energética, prejudicando a hipertrofia. Comer menos do que se precisa é uma agressão ao organismo, nessa situação ele “guarda gordura” como garantia, tudo que não queremos quando fazemos exercícios. Em relação a qualidade da dieta para hipertrofia é clara a necessidade de usarmos pelo menos 30g a mais de proteínas na dieta e comer mais carboidratos das mais variadas fontes, além de aumentar o consumo dos antioxidantes naturais para diminuir a oxidação causada pelo exercício intenso. O ideal é não passar mais de 3h sem comer. No mais, a dieta deve se igual a das outras pessoas em qualidade, devemos comer de forma balanceada, seguindo a Pirâmide Alimentar.

E o uso de suplementos alimentares, eles realmente são importantes para quem treina? Existem alguns suplementos para quem quer “secar” ou “ganhar massa”? Segundo Dra. Roberta, “quem realiza exercícios intensos e pesados diariamente pode sim precisar de suplementos alimentares. O tipo de suplemento vai depender do tipo de atividade desenvolvida e do “momento de treino”, que depende da prescrição do professor/treinador. “Secar” ou “Ganhar massa muscular” não se consegue com suplementos e sim com TREINOS bem feitos, a dieta adaptada a este treino e os suplementos serão os otimizadores desse processo, e eles fazem toda a diferença. Lembre-se que o treino em algum momento atinge platôs e, para quebrá-los, a dieta ou a mudança da dieta e/ou o uso de algum suplemento ou a mudança do suplemento são fundamentais. Para secar, o treino pode ser mudado e na dieta mudamos o tipo de alimentos. Por exemplo: usamos os de “baixo índice glicêmico”, aqueles que não aumentam a insulina, retiramos a lactose e o excesso de frutose e, principalmente, dividimos o dia em 5 ou 6 refeições/dia”.

Quanto a nutrição pode nos ajudar na musculação, a nutricionista Dra. Roberta Costi levanta algumas questões práticas e de extrema importância. Como o vilão de todas as dietas, os doces, ou os melhores alimentos para uma boa dieta para perder gordura. Debatemos também a famosa “ração humana” e os efeitos das bebidas alcoólicas no organismo. Por fim, dicas práticas para se alimentar bem no dia-a-dia.

Começando pelo “vilão” da maioria das pessoas em dieta... os doces e a gordura. Por que temos tanta “afeição” por esse tipo de alimento? “Porque na “Idade da Pedra” foram esses nutrientes que nos ajudaram a sobrevivermos. A gordura era reserva de energia quando passávamos dias sem conseguir alimento e os açúcares (carboidratos) foram fundamentais fontes de energia para fugirmos dos perigos, aos quais estávamos expostos. Vale lembrar que até hoje o organismo sempre tenta guardar gordura quando se sente ameaçado e usa as proteínas como energia quando não comemos carboidratos.” diz Dra. Roberta.


Se os doces são os vilões, quais seriam os mocinhos. Os alimentos que nos ajudam a “secar”, deixar o abdômen em forma. Alimentos integrais e raízes. Deve-se evitar a lactose dos laticínios e excesso de frutose de mel, frutas e sucos. Usar açúcar mascavo ou demerara ao invés do refinado. E finalmente, não passar de 3h entre as refeições.

A “RAÇÃO HUMANA"

Segundo Dr. Roberta, a maior parte das nutricionistas faz alguma restrição ao seu uso. No emagrecimento pode ser uma escolha para aumentar saciedade do cliente obeso compulsivo e evitar picos de insulina. Contudo se o cliente já vai usar bastante fibra da dieta que prescrevi, não precisamos da ração. Para constipação intestinal idem, se a pessoa não consome nada de fibra ela pode ajudar, contudo o ideal é usar outro tipo de fibras que são as gomas, estas vão estar nas raízes e na aveia e são hoje o que há de melhor para funcionar o intestino.

AS BEBIDAS ALCOÓLICAS, ATÉ QUE PONTO INTERFEREM NO ORGANISMO.

“Não sei se consumo de álcool interfere na hipertrofia, contudo é verdade que seu consumo excessivo leva a acúmulo de gordura visceral devido a sua metabolização em triglicerídeos e esta é a forma como a gordura fica armazenada no nosso corpo. O álcool é muito calórico, tem 7 Kcal/g, se não gastarmos o que consumimos ele se converte em triglicerídeos e será armazenado, nos homens no abdômen.” Diz Dra. Roberta.

Uma dúvida muito comum para quem pratica exercícios físicos é se é errado treinar logo após se alimentar. Segundo Dra. Roberta, sim, deve-se esperar no mínimo 1 hora se for refeição grande, se for um lanche esperar uns 30 min para treinar. Quando treinamos com estômago cheio ocorre desvio do fluxo de sangue para o estômago, ou seja, o bom é que todo fluxo vá para meus músculos levar glicose (energia) para que meu desempenho seja ótimo, se o estômago tem que trabalhar o sangue é desviado para lá e nosso desempenho cai.


Agora um ponto importante é observar nos alimentos industrializados se estão prontos para consumi-los com segurança. Ler o rótulo do que se come é fundamental. O ideal é evitar tudo que tiver muito produto químico, para isso é só ver um bocado de sigla que não entendemos nada, isso não pode ser substância alimentar, tem que ser artificial demais e não fará bem a sua saúde. “Evite os que têm muito sódio, a recomendação diária de consumo é de até 2000 mg/dia, só os macarrões instantâneos têm 1000mg... O grande vilão desses produtos é o glutamato monossódico, sempre que ele estiver presente, caia fora... Prefira produtos de padaria, com menor tempo de vida, estes têm menos aditivos. Leia e se afaste de gordura hidrogenada que forma gordura no seu abdômen e diminui-se o bom colesterol, ela está emtudo que é crocante, como bolachas, biscoitos, pipoca de microondas, salgadinhos, além de sorvetes e coberturas de tortas.

E aquele célebre ditado popular; “café da manhã de rei, almoço de nobre e jantar de mendigo”, devemos seguir? Para Dra. Roberta “Sim, isso tem origem no nosso ritmo circadiano que pela manhã nosso corpo está mais rápido, tende a gastar o que comemos e não a guardar. Até o almoço isso ainda é assim. Já após o por do sol o ritmo começa a diminuir, nessa hora devemos comer bem menos, pois ele tende a guardar como gordura, pois, iremos dormir e não nos movimentar.” 
De acordo com a Neurociência que tenta entender nossas respostas a certos estímulos que podem ser alimentares, consumindo mais ou menos comida ou escolhendo certos tipos de alimentos e não outros... Por exemplo, no stress ou ansiedade comemos mais alimentos doces ou chocolate ou carboidratos porque estes aumentam nossas endorfinas e nos acalmam. Se comermos na frente da TV não olhamos o alimento, o cérebro não registra que comenos e quando finalmente tirarmos a atenção da TV vamos procurar comida pois não registrou que saciamos, pois isso depende do estímulo visual.

Aproveitamos a oportunidade para saber algumas dicas práticas para se manter uma dieta no dia-a-dia, quando se passa a maior parte do tempo fora de casa. “Primeiro não podemos nos render ao PRÁTICO E INSTÂNTANEO, infelizmente. As dicas são: Se organizar para levar seus lanches do dia. Use castanhas ou misturas de castanhas, nozes, uva passa e amendoim. Use frutas secas como damasco, banana passa e uva, se não dá para levar fruta fresca. Use barras de cereais sem chocolate e bem integral. Use biscoitos e bolachas integrais de loja especializadas. Use sanduíches integrais. Use sucos prontos de uva, laranja, etc. Use leite de soja tipo ADES. Use iogurtes, queijos magros, fermentados nos lanches. Se mora só tente congelar molho de tomate caseiro, carnes preparados na sua casa, sopas caseiras. Use macarrão e arroz integral quando estiver em casa. Se come em self service prefira os bem caseiros que tenham feijões, lentilha, grão de bico, saladas, integrais, sucos. Evite as grandes redes de fast food. Lembre-se é só se organizar, é fácil, nós é que complicamos".

DICA PROJETO VERÃO